Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010

Dei-te quase tudo

Ao contrário do que tu dizes, do que tu provavelmente realmente pensas, nunca te exigi nada, nunca quis nada em troca, nada mais do que sabia que me podias e estavas disposto a dar.Atrevo-me mesmo a dizer que fui a pessoa a quem menos deste e que mesmo assim te deu quase tudo.

Por um lado consigo imaginar onde te baseias para dar tal desculpa, eu de facto dou-te demasiada importância, muita mais do que alguma vez sonhaste dar-me, mas isso não é motivo para fazeres o que fazes. Não mando no que sinto, apenas no que faço e disso não te podes queixar, nem te atrevas sequer.

Po routro lado, a tua ideia é ridícula, descabida e soa a desculpa esfarrapada, de tal modo que na minha cara e a mim mesma não a dás. Sabes bem que não é motivo para nada, não faz sentido.

Estava disposta a lutar por nós, mais uma vez completamente sozinha, sem metade de mim, apenas com um meio da força, 0,5 da coragem, dois quartos de esperança e sem nenhumas certezas. Lutar para preencher o vazio que deixas, para que o voltes a preencher, preenchendo-me a mim.

 

*beijinhos*

sinto-me: vazia
cozinhado por Maria às 18:30
link do post | e que tal (?) | adicionar aos preferidos
Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

não é justo

A escola continua no bom caminho, a meu ver. O ballet cada vez se torna mais interessante, na medida em que vou sabendo fazer melhor os exercícios, cada vez quero saber mais e fazer melhor.

 

Mas a minha vida não é justa, o dia de ontem não foi justo, isto tudo não é justo, eu não mereço.

 

Mesmo depois de te voltar a ver, e de perceber que também tive importância na tua vida, nunca acreditei que fosse possível receber uma mensagem tua.

Tu, que supostamente ainda eras comprometido e por natureza és super casmurro, tu que erraste e não te preocupas-te comigo, tu que me fizeste mal e me magoas-te sem sequer teres noção. Era de ti, desse  tu, que eu nunca esperava uma mensagem. Mensagem essa tão natural, tão ingénua, tão inocente, ao contrário de ti e do que se passou.

Mas afinal o que queres? Gostava mesmo de saber o real "porquê" dessa atitude. Lembraste-te de mim? Assim sem mais nem menos? Ou bastou ver-me mais de uma vez num mês para o fazeres? Mas sabes, quero que me deixes, larga-me, não venhas mais ter comigo, não podes mais vir ter comigo. E sabes porquê? Eu lá no fundo não desejo tanto nada como isso, mas não quero, e o querer tem de ser mais forte do que o desejo.

Podias tê-lo feito noutro dia qualquer, mas não, foi ontem. Logo ontem que eu consegui ter uma conversa decente com ele, logo ontem que eu estava contente e me sentia bem, logo ontem, depois de ter sonhado tantas vezes contigo.

 

 

*beijinhos e boa semana*

sinto-me: revoltada
música: Eminem - Love The Way You Lie ft. Rihanna
cozinhado por Maria às 11:39
link do post | e que tal (?) | adicionar aos preferidos

.um pedacinho extra

.pesquisar

 

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.migalhas recentes

. Dei-te quase tudo

. não é justo

.velhos doces

.tags

. todas as tags

.preferidos

. expecto patronum

. bom mesmo .

. Eu queria-te aqui.

. Apontamento.

. Eu quero, mas tu não deix...

. Corpo, alma e coração.

. Desabafo #11 (eu quero sa...

. crazy with it, crazier wi...

. Estou fora para te esquec...

. Are you worth it?

.ando por ai

.informação

As imagens são todas tiradas da internet, quando não forem, eu avisarei.